top of page

Julho das Pretas: programação traz atividades que pautam a luta das mulheres negras

A 11ª edição do Julho das Pretas – Mulheres Negras em Marcha por Reparação e Bem Viver disponibiliza agenda de atividades em vários estados

(Crédito: Fg Trade/iStock)

Em celebração ao Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina Americana e Caribenha, em 25 de julho, a Odara – Instituto da Mulher Negra disponibilizou a agenda da 11ª edição do Julho das Pretas – Mulheres Negras em Marcha por Reparação e Bem Viver. A programação deste ano está composta por 446 atividades articuladas por 230 organizações de mulheres negras ou mistas em 20 estados brasileiros e no Distrito Federal. Confira a programação completo a baixo.

Agenda_julho_das_pretas_11_edicao
.pdf
Fazer download de PDF • 1.13MB

A agenda inclui rodas de conversa, festivais, exposições, ciclos de formação política, entre diversas outras ações. As atividades acontecem todos os dias durante o mês de julho em diversos estados, de modo presencial, virtual e híbrido. O tema que norteia a edição de 2023 é “Mulheres Negras em Marcha por Reparação e Bem Viver”, fazendo referência à 2ª Marcha Nacional das Mulheres Negras, que acontecerá em 2025. Além disso, a ação também retoma o debate sobre reparação histórica para a população negra e o “bem viver”. A organização explica o significado do título: “O Bem Viver celebra toda resistência de nossas ancestrais, reforça nosso compromisso com os sagrados tradicionais, abraça nossas famílias e comunidades, celebra nossa pluralidade, saúda e se irmana com os indígenas e todos os outros povos vitimados pelo racismo patriarcal”. Vale ressaltar que a primeira Marcha Nacional das Mulheres Negras, orientada sob a bandeira “contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver”, aconteceu em 2015, em Brasília. “O Julho das Pretas exige reparação porque a dívida do Brasil com nossa gente é extensa, e é tempo de acertar as contas: pela escravidão; pelas diversas formas de genocídio; pelo encarceramento em massa; pela exploração de nosso trabalho; pelo estelionato intelectual; pelas violências físicas, mentais, sexuais, espirituais; por toda riqueza que nós geramos, enquanto tantas e tantos de nós foram ficando para trás”, destaca o site da organização. Desde 2013, o Julho das Pretas traz temas relacionados à superação das desigualdades de gênero e raça, colocando a pauta e agenda política das mulheres negras em evidência. A 11ª edição do Julho das Pretas – Mulheres Negras em Marcha por Reparação e Bem Viver é mobilizada pela Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB), Rede de Mulheres Negras do Nordeste e Rede Fulanas – Negras da Amazônia Brasileira.


Fonte: Meio&Mensagem

11 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page