Filmes dirigidos por mulheres – 10 obras realizadas por mãos femininas


Patty Jenkins na estreia de Mulher-Maravilha REUTERS/Mario Anzuoni

O mercado cinematográfico ainda é muito machista, sendo mais difícil para uma mulher chegar ao cargo de direção. Ainda assim, existem ótimos filmes dirigidos por mulheres.

Nos últimos anos Hollywood tem passado por uma onda de movimentos que pedem por mais visibilidade para filmes dirigidos por mulheres. Primeiramente, isso se deve ao destaque da pauta sobre emancipação feminina. Resumindo, as mulheres passaram a mostrar a necessidade de representatividade no meio, que vem acompanhada por muita qualidade.

Sobretudo, já existem produções feitas por mulheres. Sobretudo, são longas maravilhosos, tão bons quanto qualquer filme feito por um homem. Ainda assim, é preciso mais espeço para as mulheres, que ainda são minorias nesse meio. Além disso, é preciso cada vez mais se discutir a representatividade feminina no cinema.

Dito isso, listamos para você 10 filmes dirigidos por mulheres que ficaram famosos por suas produções. Alguns deles são um pouco mais antigos, dos anos 1980. Desse modo, estes são cruciais para o incentivo das diretoras nos últimos tempos. Em suma, conhecer esses filmes é muito legal para quem quer qualidade cinematográfica reunida em algumas horas.


Confira 10 filmes dirigidos por mulheres


1. O Piano (Jane Campion, 1993)


O Piano, de 1993, é um clássico quando falamos de filmes. O drama romântico se passa na época vitoriana, quando Ada Mc Grath (Holly Hunter) vai para a Nova Zelândia conhecer seu marido Stewart (Sam Neil), levando seu piano junto. No novo país, contudo, ela conhece o homem que está transportando o instrumento e a partir daí desenvolve um romance com ele.

A diretora, Jane Campion, é a segunda, dentre cinco mulheres, a ser indicada ao Oscar de Melhor Direção. Além disso, ela é a primeira e única cineasta do sexo feminino, até agora, a receber a Palma de Ouro do Festival de Cinema de Cannes pela direção de O Piano.


2. Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa (Cathy Yan, 2020)


Na lista de filmes dirigidos por mulheres e, além de tudo, atuais, temos Aves de Rapina, que estreio no começo de 2020. O longa, dirigido por Cathy Yan, conta a história da conhecida vilã Arlequina (Margot Robbie) e seu grupo de outras três mulheres, quando se unem para proteger uma garota (Ella Jay Basco) perseguida em Gotham pelo grupo de criminosos do Máscara Negra.

Arlequina, Canário Nego (Jurnee Smollett-Bell), Caçadora (Mary Elizabeth Winstead) e Renee Montoya (Rosie Perez) protagonizam cenas de ação e de luta, narradas pela voz irônica da própria personagem central Arlequina. Trazendo humor e violência no mesmo longa, Aves de Rapina é um forte candidato a indicações no próximo Oscar.


3. Matrix (Lana Wachowski e Lilly Wachowski, 1999-2003)


Provavelmente você já assistiu ou, ao menos, já ouvir falar de Matrix. A trilogia de ação e ficção científica não contou com filmes dirigidos por uma mulher, mas por duas! Lana Wachowski e Lilly Wachowski, ficaram mundialmente famosas com Matrix (1999), Matrix: Reloaded (2003) e The Matrix Revolutions (2003).

O jovem Thomas A. Anderson (Keanu Reeves) é um programador, mas de noite é um hacker. Atormentado pro sonhos em que sempre está em uma máquina de computador, ele busca respostas do que é a Matrix. A trilogia rendeu quatro Oscar’s e duas estatuetas BFTA. Ainda, em 2021 a diretora Lana Wachowski dirigirá o quarto filme da franquia junto à Grant Hill.


4. Paris is Burning (Jennie Livingston, 1991)


Agora estamos falando de um dos documentários mais icônicos da comunidade LGBTQI+, sobretudo as drag queens. A diretora e escritora Jennie Livingston registrou cenas em Nova York nos anos 1980 sobre essa essa comunidade.

Na época, essa era uma cultura muito injustiçada e considerada subversiva, de baixo calão e que sofria inúmera agressões. Hoje, podemos dizer que Paris is Burning contribuiu muito para a representatividade dessa comunidade. Em suma, o documentário ganhou mais de dez prêmios, entre eles o o Festival de Berlim. Certamente um dos grandes filmes dirigidos por mulheres.


5. Precisamos Falar Sobre o Kevin (Lynne Ramsay, 2011)



Primeiramente, esse é um dos filmes dirigidos por mulheres mais comentados e discutidos do século 21, até o momento.

Esse longa conta a história de Eva (Tilda Swinton) e sua relação com o filho mais velho, Kevin (Ezra Miller). Eva nunca quis ser mãe e isso é demostrado na relação com Kevin. Em síntese, Lynne Ramsay dirige esse filme de forma a mostrar o terror na relação maternal com um filho problemático.

sobrenaturais ou fantásticos. O terror mencionado é de um mistério psicológico. Desse modo, Tilda Swinton levou o Prêmio de Cinema Europeu de melhor atriz, em 2011.


6. Psicopata Americano (Mary Harron, 2000)


Apesar do nome, Psicopata Americano, de 2000, não é apenas um terror. Sobretudo, é uma comédia bem irônica de como um homem comum e bonito se torna um assassino em série.

A diretora canadense Mar Harron, foi amplamente criticada na época por dirigir essa adaptação, que seria supostamente muito violento. Entretanto, podemos ver pelo trailer de Psicopata Americano que ele é, acima de tudo, um longa-metragem irônico.


7. Quero Ser Grande (Penny Marshall, 1988)


Esse é um dos filmes dirigidos por mulheres, e provavelmente é um clássico para quem cresceu entre os anos 1980 ou 1990. Quero Ser Grande, de 1988, conta a história de um menino, Josh Baskin (Tom Hanks), que ficou preso no corpo de um adulto.

A diretora, Penny Marshall, que faleceu em 2018, foi a primeira mulher a produzir filmes que faturaram milhares de dólares em um período em que as direções de Hollywood eram basicamente feitas apenas por homens.


8. Guerra ao Terror (Kathryn Bigelow, 2008)


A diretora Katryn Bigelow, se tornou a primeira mulher a ganhar o Oscar e o Critcs Choice Award de Melhor Direção juntos, pelo filme Guerra ao Terror, de 2008. Em resumo, no longa-metragem de ação, três soldados do esquadrão antibombas do exército estadunidense desembarcam em missão no Iraque.

Portanto, as situações de tensão e estresse a todo momento que o espectador passa junto com os personagens ao assistir o filme garantiu os prêmios a Bigelow. Entretanto, muitos supunham que a Academia do Oscar daria o prêmio à Avatar.


9. A Hora Mais Escura (Kathryn Bigelow, 2013)


A Hora Mais Escura, de 2013, traz muita ação e suspense militar. Além do mais, o que mais você pode querer? Primeiramente, o filme é baseado na caçada ao terrorista Osama Bin laden por Maya (Jessica Chastain) agente da CIA que interroga pessoas ligadas à Al Qaeda.

O longa-metragem ganhou várias indicações ao Oscar, levando a categoria de Melhor Edição e Som, além de um Globo de Ouro e um Critics Choice Award de melhor atriz em filme dramático para Jessica Chastain. Enfim, a diretora Kathryn Bigelow já estava conhecida e premiada por seu filme Guerra ao Terror, de 2008.


10. Mulher-Maravilha (Patty Jenkins, 2017)


Por fim, temos um dos filmes dirigidos por mulheres mais populares dessa década. Mulher-Maravilha, lançado em 2017 e estrelado por Gal Gadot, foi o quinto filme do segmento de super heróis que mais faturou na história. Ao todo, foram 410 milhões de dólares nas bilheterias dos Estados Unidos.

Inclusive, um fato curioso é que a diretora Patty Jenkins, assumiu a produção desse quarto filme do universo estendido da DC Comics quando a diretora original, Michelle McLaren, deixou o projeto.

Além disso, o segundo filme (Mulher-Maravilha: 1984), também dirigido por Jenkins, já está pronto. No entanto, a estreia que era para ser em agosto de 2020 foi adiada em alguns meses. Devido à pandemia de Coronavírus, a aglomeração de pessoas em salas de cinemas no mundo todo foi evitada.


Fonte: Área de Mulher

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O movimento Vez & Voz é uma iniciativa do SETCESP - Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região.

A reprodução de conteúdos é permitida desde que citada a fonte.