Marina Lima: ‘O que mais me realiza é poder realizar’

Eu comecei ainda adolescente a trabalhar na transportadora do meu pai, fazendo demandas como a emissão de CT-e e Manifesto de carga. Desde que comecei lá, já são 29 anos de estrada.

Apesar de ter optado por uma formação em Direito, sempre gostei da área de transporte e logística, essa é a minha paixão.

Meu pai foi um homem muito simples e, na simplicidade dele, eu encontrava muita sabedoria. Ele me apresentou esse universo do transporte e sou muito grata por isso.



Houve um momento no qual eu até saí da empresa dele. Isso por volta dos meus 19 anos, e fui em busca do meu espaço no mercado de trabalho. Só que meu pai ficou doente e me pediu para que eu retornasse. Foi o que fiz.

Regressei à empresa e fiquei lá por dois anos, até que ele teve uma melhora significativa, e voltou a comandar os negócios, foi uma alegria. Mas infelizmente, quatro meses depois ele faleceu.

Fiquei muito abalada na ocasião, não conseguia mais trabalhar ali. Tive que encarar um processo de restabelecimento para tentar continuar. Com muito custo, consegui voltar e permaneci na posição que meu pai ocupou por alguns anos.

Em 2013, nós passamos por uma cisão dessa empresa, neste processo segui com a Terra Nova Logística. Uma transportadora que atende o segmento de comércio exterior.

Esse foi o momento mais desafiador da minha carreira. Eu uni forças e experiências com o meu e meu esposo, passamos a trabalhar juntos nesse novo negócio. Costumo brincar que neste período a gente não saiu do zero, saímos do menos alguma coisa, tínhamos somente dois caminhões para atender a demanda. Equalizar o fluxo de caixa era um desafio diário.

Foi realmente um momento difícil. Lembro que o meu filho era pequeno, mas eu me vi tendo a responsabilidade de focar na empresa. Por isso, eu não consegui acompanhar o desenvolvimento dele de forma tão próxima, como gostaria de ter feito na época.

De lá pra cá, se passaram 9 anos e graças a Deus nós estamos em um cenário completamente diferente, atualmente somos um grupo de empresas bem consolidado, com uma carteira de clientes estruturada, cerca de 200 colaboradores diretos e 500 indiretos, uma frota de quase 80 veículos e um centro de distribuição.

Hoje, eu consigo me organizar bem. Como eu trabalho com meu marido, a nossa parceria é muito forte. A gente não só divide e se complementa, nas questões da empresa, como também com as de casa. Nossa parceria deixa “o fazer” e o dia a dia, bem mais leve.

No setor, a igualdade de gênero ainda é um entrave para nós mulheres. Em determinados momentos, a gente se vê mais propensa a provar mais o nosso conhecimento e a nossa capacidade. Parece que para alguns, a figura feminina ainda não passa credibilidade.

A mudança vem por meio de iniciativas que transformam o jeito de pensar e o nosso posicionamento no universo corporativo, como por exemplo, o movimento Vez & Voz, que me encanta, motiva e impulsiona as transformações que o nosso segmento requer, quando o assunto é igualdade de gênero.

Tenho a convicção de que o reconhecimento do profissional tem que ser enxergado pela competência e meritocracia, independentemente do gênero.

O que mais me satisfaz quando viajo na linha do tempo da minha trajetória é que, eu alcancei uma autonomia para colocar em prática os projetos que acredito que fazem a diferença na vida das pessoas. Um deles, que deu muito certo, foi a nossa carreta com a mensagem adesivada de prevenção ao câncer de mama. Fizemos isso revertendo parte do resultado para uma entidade assistencial e contratamos uma motorista mulher para conduzir esta carreta. Esse feito para mim é motivo de muita satisfação.

O que conquistei até aqui foi com muito esforço, e ver todo o resultado me dá uma sensação de realização.

E sigo sonhando, penso em expandir os negócios e em fazer a empresa crescer mais e mais.

Quando trabalhamos com propósitos, aos poucos, os sonhos se tornam realidade.

Realização é o que move. Fácil não é, mas é possível. As dificuldades existem em vários aspectos e não tem um fim, somente com dedicação, foco e muita determinação é possível ultrapassar as barreiras, seja na empresa, na vida pessoal e nos negócios.

Mas é o realizar que leva aos resultados, a atingir objetivos e metas, que por sua vez, são muitas. O que mais me realiza é poder realizar!

Por Marina Lima – CEO da Terra Nova Logística

Conecte-se com Marina pelo LinkedIn

118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo