top of page

Vez & Voz apresenta o que considerar para abertura de vagas afirmativas nas empresas

A comissão se reuniu de forma virtual na manhã desta segunda-feira (13)

Sempre trazendo em pauta assuntos atuais que permeiam o universo feminino e corporativo, a Comissão do Vez & Voz se reuniu, desta vez para discutir aspectos que devem ser considerados na abertura de vagas afirmativas.

“Vamos conhecer a parte teórica e aprender a como fazer na prática”, falou a coordenadora da Comissão do Vez & Voz, Camila Florencio ao anunciar que a reunião contaria com a participação do assessor jurídico do SETCESP, Dr. Narciso Figueirôa Jr. e a gerente de RH e de Responsabilidade Social da Speed Work, Paula Caldeira.

O assessor pontuou que o tema é complexo e tem uma amplitude considerável, entretanto destacou alguns conceitos jurídicos importantes para o entendimento.

“Não existe uma legislação específica a respeito. Embora, com o estudo de várias leis e decretos é possível ter um embasamento que ampare as ações”, explicou Figueirôa.

No final do ano passado, o IBGE divulgou uma pesquisa que revela que a participação de brancos em cargos gerenciais é de 84,4%, enquanto isso, pessoas pretas e pardas ocupam apenas 14,6% deles.

Também existe desigualdade em relação ao gênero. O desemprego é bem maior entre as mulheres do que os homens, apontou o Instituto.

“Essa desigualdade mostra a importância do que tem que ser feito. Esse tema tem sido amplamente discutido e já assistimos uma forte tendência das empresas a adorem práticas mais inclusivas”, observou Figueirôa. “Devemos tratar igualmente os iguais, e desigualmente os desiguais”, acrescentou citando o filósofo Aristóteles.

Em sua explanação o assessor mencionou a Lei de Cotas, o Estatuto da Igualdade Racial – Lei, nº12.888/10, o Decreto nº9.571/18 com as Diretrizes Nacionais sobre Empresas e Direitos Humanos e a Lei nº 14457/22 que implantou o Programa Emprega Mais Mulheres entre outras legislações.

Após isso, Paula Caldeira explicou de onde surgiu a ideia da abertura de vagas afirmativas na Speed Work, e mostrou como realizou o processo e como tem colhido resultados positivos desta ação.

“Nós fizemos uma auto avaliação e abraçamos a causa da diversidade e inclusão como forma de corrigir uma falha histórica, que existe na sociedade. Estudamos muito para avaliar se aquilo que estávamos nos propondo a fazer poderia ser prejudicial, e chegamos à conclusão de que prejudicial é não fazer”, contou Caldeira.


A gerente esclareceu ainda que, a única diferença que ocorreu no processo de seleção de vagas afirmativas foi a divulgação, já que as oportunidades foram anunciadas em sites específicos, direcionados a pessoas negras. De restante, aconteceu igual a qualquer outro processo de seleção.


“Trocamos experiências muito ricas aqui hoje, que é o objetivo principal desses nossos encontros mensais”, avaliou por fim a coordenadora da Comissão.


NOVIDADES: Durante a transmissão foi anunciado que Gabrielle Fonseca, que atua no SETCOM (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas do Centro Oeste Mineiro) e Gisele Verruch, que atua no SINTROPAR (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística do Oeste do Paraná), estarão integrando a comissão do Vez e Voz como vice-coordenadoras, ao lado de Gislaine Zorzin.


VEM AÍ: No próximo mês será realizado o “2º Encontro do Vez & Voz”, fiquem atentos e participem!


Fonte: SETCESP

64 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page