Vez & Voz discute os efeitos da ‘Síndrome da Impostora’

A última reunião da Comissão abordou o comportamento recorrente de se autossabotar



“A Síndrome da Impostora é um termo psicológico que descreve um padrão de comportamento, no qual você duvida de suas realizações e tem um medo persistente de ser exposto como uma fraude”, classificou Cássia Irias, que é psicóloga, coaching e instrutora de cursos no SETCESP.


Ela foi convidada para esclarecer o tema abordado no encontro online da Comissão do Vez & Voz, realizado na manhã do dia 13. O termo ‘Síndrome da Impostora’ surgiu em 1978, quando as psicólogas Pauline Clance e Suzanne Imes, da Universidade do Estado da Geórgia (EUA), estudaram um grupo de 150 mulheres que tinham muito sucesso e, mesmo assim, se sentiam incompetentes.


“A síndrome é comum em quem exerce atividades muito competitivas, e a mulher acaba cedendo mais para a autossabotagem. Em alguns casos, aceita ter menos e atuar como coadjuvante”, disse a palestrante que propôs uma reflexão aos participantes: “será que você é o ator principal da sua vida ou está no papel de coadjuvante? Você vai para o jogo disputar ou para assistir”?


Na ocasião, a especialista deu dicas para superar a síndrome. “Faça uma lista de suas realizações, habilidades e sucessos, independentemente de quão grande ou pequenos sejam. Isso provará que você tem um valor concreto para compartilhar com o mundo”, esclareceu.


Outro ponto importante destacado pela psicóloga foi o de aprender a dizer ‘não’. “O não é estratégico. Às vezes você sai dizendo sim para todo mundo, querendo agradar, e diz um monte não para você”.


A coordenadora da comissão, Camila Florencio, compartilhou que tem se esforçado para dizer não em algumas situações. “A gente nunca quer falar não, principalmente as mulheres, talvez isso, venha desse nosso instinto agregador que costumamos ter, sempre querendo cuidar de todo mundo”, avaliou.


Por fim, a especialista advertiu os participantes a não acreditarem em tudo o que se pensa. “Pensamentos não são fatos, e às vezes eles nos impedem de fazer aquilo que gostaríamos de fazer, de chegar onde gostaríamos de chegar. Ninguém consegue ter 24 horas de pensamentos positivos, mas é possível ter uma visão otimista a respeito da vida – eu posso, eu quero eu sou capaz. Esses são pensamentos fortalecedores”, indicou Irias.


Parceria com o SEST SENAT


Quem também participou da reunião foi Luciana Malamin, gerente executiva do SEST SENAT. Há pouco mais de um mês, a instituição do Sistema “S” firmou uma parceria com o Vez & Voz para apoiar o movimento.


Durante a reunião, Malamim falou sobre as ações de capacitação que o SEST SENAT vem disponibilizando para mulheres que desejam ingressar no setor ou se aperfeiçoarem. E também deu detalhes sobre os cursos de especialização disponibilizados, por meio do ITL (Instituto de Transporte e Logística), como o de Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Negócios, Gestão de Finanças e Logística e Supply Chain Management 4.0, que são gratuitos para os profissionais das empresas de transporte associados ao Sistema CNT.


Fonte: SETCESP

6 visualizações0 comentário