Pesquisa mostra os cargos com maior diferença salarial entre homens e mulheres

Desenvolvedor front-end e técnico administrativo estão entre as funções em que os homens recebem bem mais que as mulheres, de acordo com pesquisa do Banco Nacional de Empregos (BNE).


Por Marta Cavallini, g1


A disparidade salarial entre homens e mulheres é mostrada em uma pesquisa realizada pelo Banco Nacional de Empregos (BNE) em seu sistema de vagas.

A maior diferença salarial pode ser verificada em 20 funções, que têm índices superiores à taxa de 20% – pesquisa da consultoria IDados, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do IBGE, mostra que as mulheres ganham em média 20,5% a menos que os homens no Brasil. Essa diferença segue em patamar elevado mesmo quando se compara trabalhadores do mesmo perfil de escolaridade e idade e na mesma categoria de ocupação. De acordo com o BNE, a maior diferença se encontra na área de tecnologia: para desenvolvedor front-end, a variação entre os salários em favor dos homens foi de 63,2%.

Veja o ranking das funções com as maiores diferenças salariais, nas quais os homens ganham mais que as mulheres:

  1. Desenvolvedor Front-end: 63,2%

  2. Técnico Administrativo: 58%

  3. Gerente Geral: 57,9%

  4. Supervisor de Produção: 56,3%

  5. Supervisor de Vendas: 43,4%

  6. Auxiliar de Manutenção: 41,7%

  7. Engenheiro Civil: 38,6%

  8. Gerente de Projetos: 36%

  9. Analista de Qualidade: 35,8%

  10. Comprador: 31,2%

  11. Corretor de imóveis: 29,67%

  12. Coordenador financeiro: 28,67%

  13. Assistente de marketing: 26,68%

  14. Encarregado de logística: 26,39%

  15. Analista de cobrança: 25,13%

  16. Assistente comercial: 24,3%

  17. Engenheiro químico: 23,64%

  18. Vendedor externo: 23,14%

  19. Gerente administrativo financeiro: 22,48%

  20. Ajudante de cargas: 22,18%

Nessa lista há cargos de liderança, como gerentes e supervisores, e também funções como auxiliares e analistas. De acordo com o BNE, "isso demonstra que a desigualdade afeta as mulheres em todos os níveis hierárquicos e em diversos segmentos, dada a variedade de áreas listadas".

"É um problema encontrar tantas profissões com índices altos de desigualdade salarial. É um reflexo da nossa sociedade, que persiste neste cenário de subjugação de gênero no mercado de trabalho. Mas, apesar de a grande discrepância de gênero existir, também há um forte movimento nos setores de recursos humanos que buscam a igualdade. Inclusive, muitas empresas têm investido em programas de diversidade", ressalta o chief operating officer (COO) do BNE, José Tortato.


Diferença a favor das mulheres é bem menor


Por outro lado, na lista das funções em que as mulheres ganham mais que os homens, o índice que mostra a diferença de salários é bem menor: a maior diferença é de 7,56%, enquanto na variação a favor dos homens chega a 63,2%.

Veja o ranking das funções com as maiores diferenças salariais em que as mulheres ganham mais que os homens:

  1. Designer gráfico: 7,56%

  2. Analista financeiro: 6,83%

  3. Coordenador de RH: 5,79%

  4. Farmacêutico: 4,87%

  5. Psicólogo: 4,87%

  6. Analista de faturamento: 3,46%

  7. Recepcionista: 2,41%

  8. Telemarketing: 1,57%

  9. Auxiliar administrativo: 0,58%

  10. Auxiliar de marketing: 0,46%

Fonte: G1

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo