top of page

Comissão do Vez & Voz destaca como evitar os vieses inconscientes nas empresas

A reunião foi conduzida pela coach e comunicóloga, Sonia Maluf

Com o tema escolhido pelos próprios integrantes, a comissão do Vez & Voz se reuniu no dia 04 deste mês, por videoconferência, para tratar dos vieses inconscientes, que ocorrem no dia a dia de trabalho e precisam ser mitigados.

“É a segunda vez que trazemos esse assunto à tona, porque é algo que precisa ser reforçado e compreendido para ser evitado. Aqui, a troca de experiências é muito rica e, levantamos ideias a serem colocadas em prática”, falou Camila Florencio, coordenadora da comissão do Vez & Voz.

Sonia Maluf, que é coach e comunicóloga, explicou que o primeiro passo é entender que os vieses inconscientes são atitudes direcionadas pelos pré-conceitos que alimentamos. Eles acontecem até de forma involuntária, e podem estar afetando os nossos pensamentos e comportamentos.

“Todos nós somos preconceituosos. Por que existem fatores que mexem com os nossos valores. E esses pré-julgamentos aparecem por meio dos estereótipos que criamos, só que isso nos afasta das pessoas. Então, perdemos excelentes oportunidades de conhecermos melhor o outro e alcançarmos resultados exponenciais”, advertiu Maluf.

A palestrante esclareceu que é comum pessoas construírem vieses considerando características de: gênero, raça, orientação sexual, deficiência, origem, religião, dentre outros aspectos.

“Sabe o porquê dessa necessidade de promover mais diversidade e inclusão? ”, questionou a especialista, explicando na sequência: “o mundo, os mercados, os clientes e as ideias mudaram. Com essa transformação eu não posso atrasar uma evolução da empresa, por conta de preconceitos. Os benefícios dessa diversidade estão em uma maior atração de talentos”, reforçou.

Ela mostrou o quanto ainda falta avançar o cenário de diversidade e equidade nas organizações. Os dados revelam que, 48% das mulheres estão fora do mercado após um ano da licença maternidade. Mesmo sendo mais de 50% da população do país, existem apenas 4,70% de negros ocupando cargos de executivo, e na gerencia eles são em torno de 6,30%.

Outro índice aponta que 41% da população LGBTQIA+ afirma já ter sofrido discriminação no ambiente de trabalho e 77% das pessoas PCDs (Pessoa com Deficiência) nunca foram promovidas.

“Não podemos deixar de levantarmos essa temática, porque é assim que as pessoas vão se atentar e as mudanças ocorrem”, disse Fernanda Veneziani, CEO da Terra Master Logística, que esteve entre os participantes da reunião.

A CEO compartilhou uma experiência própria na promoção da diversidade. “Logo depois que foi divulgado Índice de Equidade de Gênero do TRC, eu me reuni com o pessoal da Terra Master pensando em um plano de mudança. Nunca tínhamos parado para avaliar a pouca quantidade de mulheres e de pretos na empresa, para propor mudanças”.

“Quando a organização se abre para a diversidade ela se abre para novas oportunidades. Aqui para mim é o fim da palestra, mas para vocês é só o começo para viabilizar que empresas e instituições sejam lugares de maior inclusão”, aconselhou por fim Maluf.

Marque na agenda! No próximo dia 18 de maio, o Vez & Voz realizará uma live sobre ‘Maternidade e Carreira'. Não perca!

Fonte: SETCESP


35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page